skip to Main Content
Saúde Da Mulher é Tema Da Reunião Dos Grupos De Trabalho Do TJCC

Saúde da Mulher é tema da reunião dos Grupos de Trabalho do TJCC

A Reunião Geral dos Grupos de Trabalho do Movimento Todos Juntos Contra o Câncer (TJCC) aconteceu nesta quinta-feira, dia 25 de Março. Confira a seguir os temas apresentados. 

Saúde da Mulher e os Principais Cânceres Femininos

O  tema central trabalhado no país no mês de março é a mulher. Portanto, a Reunião Geral dos Grupos de Trabalho (GTs) discutiu a saúde da mulher e inúmeros dados sobre tumor de mama e do colo do útero, os dois cânceres mais incidentes em mulheres no país, com exceção da neoplasia de pele não melanoma. O debate reforçou o Março Lilás’, campanha de conscientização sobre a importância da prevenção e diagnóstico precoce do câncer do colo do útero. 

A oncologista Dra. Angélica Nogueira, apresentou sobre o EVA – Grupo Brasileiro de Tumores Ginecológicos, cuja missão é promover o cuidado integral e de alta qualidade aos cânceres ginecológicos, por meio da educação, pesquisa, advocacy e cooperação com sociedades médicas e organizações sociais. O Grupo EVA é parceiro da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica (SBCO), Sociedade Brasileira de Radioterapia (SBRT) e Society Gynecologic, além de desenvolver pesquisas ao lado do LACOG (Latin American Cooperative Oncology Group). 

 O Movimento Brasil sem câncer do colo do útero, liderado pelo EVA, também foi representado pela Dra. Angélica. Ela discursou sobre esta neoplasia altamente evitável e o 2º câncer mais frequente em mulheres, com exceção do de pele não melanoma. Por fim, alertou para as desigualdades regionais de rastreamento, acesso e tratamento da doença. 

Em 2018, a Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou um chamado internacional pela erradicação do câncer do colo do útero. A agência estabeleceu três metas centrais, as quais foram adaptadas à realidade brasileira. Em novembro de 2020, a OMS reiterou a importância de tais metas ao lançar a Estratégia Global para Eliminação do Câncer do Colo do Útero

Enfatizou que a vacinação para HPV precisa ser novamente oferecida dentro das escolas, seguindo modelos de sucesso implantados em outros países com maiores taxas de cobertura vacinal. As Unidades Básicas de Saúde devem ser responsáveis pelo resgate de faltantes na vacinação escolar e não frequentadores. Ademais, alertou para a baixa cobertura do exame Papanicolau e sua subutilização.  

Panorama dos Cânceres Femininos no Brasil 

A Dra. Alice Francisco, mastologista e ginecologista – CEO da Maple Tree Cancer Alliance Brasil, Coordenadora da Pense Pink e líder do Grupo de Trabalho  da Saúde da Mulher – apresentou um panorama sobre o câncer de mama e do colo do útero no país, com base em dados abertos. 

Iniciou relatando as políticas nacionais relacionadas aos cânceres femininos: a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher (PNAISM), de 2004, que prevê ações educativas, preventivas, de diagnóstico, tratamento e assistência à mulher para o câncer de colo de útero e de mama; e o Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis, de 2011, com enfoque no controle e rastreio do câncer de mama e do colo do útero. Enfatizou duas metas centrais do plano de 2011: aumento para 70% do acesso à mamografia de mulheres entre 50 e 69 anos e aumento para 85% da execução do exame preventivo de câncer do colo do útero em mulheres de 25 a 64 anos. 

Em sua exposição, Dra Alice trouxe análises dos Indicadores do Câncer do Colo do Útero e Câncer de Mama. Assim como, enfatizou a relevância de se implementar totalmente a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher (PNAISM) no país; melhorar a qualidade dos exames realizados e da manutenção dos equipamentos; controlar e reduzir o câncer do colo uterino, além da promoção e encaminhamento ágil e adequado de mulheres com exames alterados, tanto mamografias quanto Papanicolau. Por fim, enfatizou a urgência em aprimorar as políticas públicas para a saúde feminina no Brasil, por meio do planejamento estratégico com base em dados abertos. 

A respeito do câncer de ovário, compartilhou-se o Projeto de Lei (PL) nº 3.193/2020, que cria a Campanha Estadual de Prevenção e Combate ao Câncer de Ovário, que tramita na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ). A articulação deste PL é fruto do trabalho em conjunto do Movimento TJCC e da Associação de Combate ao Câncer de Ovário (ACCO). A expectativa é que a Lei seja aprovada em maio de 2021, mês de prevenção para esta neoplasia.

Veja a notícia completa.  

Carta Aberta com recomendações emergenciais para o enfrentamento da COVID-19 no Brasil

O Movimento Todos Juntos Contra o Câncer, em colaboração com organizações da sociedade civil, encaminharam uma Carta Aberta ao governo, propondo a criação do Grupo de Trabalho com Especialistas.

Na reunião, Merula Steagall, idealizadora do Movimento TJCC e presidente da Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (Abrale), agradeceu a célere colaboração dos parceiros com a divulgação e assinaturas. Em apenas quatro dias, a mobilização reuniu 217 assinaturas, incluindo: Frente Parlamentar Mista da Saúde; Frente Parlamentar Mista em Prol da Luta Contra o Câncer; Ashoka Brasil, Fórum Intersetorial para Combate às DCNTs no Brasil, Rede Alianza Latina, Rede Filantropia, Unidos pela Vacina liderado pelo Grupo Mulheres do Brasil e empreendedores sociais da Rede Folha, além do Conselho Estratégico e Membros do TJCC.

A carta aberta foi enviada ao Presidente da República, Ministro da Saúde, Senado Federal, Câmara dos Deputados e para a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS); além de ter sido protocolada no Ministério Público Federal. 

A Presidência, em resposta ao ofício, alegou encaminhar o assunto ao Ministério da Saúde. A OPAS, que já vem prestando cooperação e apoio técnico ao Ministério da Saúde e ao SUS, encaminhou a carta à Dra. Socorro Gross, representante da organização no Brasil. Em breve, haverá uma reunião com a OPAS, Movimento TJCC e as redes de organizações da sociedade civil.

Confira a Carta na íntegra. 

 

Nos informes, Nayara Landim apresentou os eventos que serão realizados pelo Movimento TJCC em 2021, além do calendário das próximas reuniões gerais dos grupos de trabalho. 

No fim, permaneceram na reunião representantes das organizações mais relacionadas à Saúde da Mulher, que acordaram o encaminhamento dos trabalhos no tema, os quais serão liderados pelo Grupo de Trabalho de Saúde do Movimento TJCC. 

 

Tenho acesso às apresentações utilizadas a reunião.

Apresentação TJCC, Dra. Alice e Carta Aberta

Dra. Angélica Nogueira, EVA

 

 

Back To Top