skip to Main Content

Ministério da Saúde lança Campanha Nacional de Amamentação 2022

Maria Eduarda tem 2 anos e 8 meses e já sabe o que quer. Adora o “tetê”. Ela come de tudo mas não dispensa o leite do peito quando está com sono ou quando quer um aconchego. Renata de Oliveira, a mãe da Maria Eduarda, conta que, nos primeiros meses a amamentação foi muito desafiadora, mas que buscar informações e ter uma rede de apoio, com profissionais e família, foi essencial para não desistir.

E este mês é todo dedicado ao incentivo à amamentação – é o Agosto Dourado, criado em 1992 pela OMS – Organização Mundial da Saúde – em parceria com o Unicef. E o Ministério da Saúde lançou nesta segunda-feira (2) a Campanha Nacional de Amamentação 2022. O tema é “apoiar a amamentação é cuidar do futuro”. O ministro Marcelo Queiroga afirmou que o tema é prioridade para governo.

Miriam Santos, coordenadora de Políticas de Aleitamento Materno do Distrito Federal, explica que informação e apoio fazem mesmo a diferença e diminuem muito a desistência das mães em amamentar os seus bebês com leite materno.

O leite materno é considerado pela OMS como o alimento de ouro para os bebês. Além disso, fortalece o vínculo entre mãe e filho e previne doenças como diabetes e obesidade nas crianças e o câncer de mama nas mulheres. De acordo com a OMS, seis milhões de vidas são salvas a cada ano por conta da amamentação. No Brasil, quase 46% dos bebês de até seis meses de vida são amamentados ao seio de forma exclusiva e cerca de 60% recebem o leite materno até os dois anos.

 

Fonte: Agência Brasil 

Back To Top