skip to Main Content
Fiocruz Apresenta O Futuro De Tecnologias No Diagnóstico E Tratamento Do Câncer

Fiocruz apresenta o Futuro de Tecnologias no Diagnóstico e Tratamento do Câncer

Estudo é debatido na Reunião dos Grupos de Trabalho do Movimento Todos Juntos Contra o Câncer (TJCC) 

No dia 28 de outubro integrantes dos Grupos de Trabalho do Movimento Todos Juntos Contra o Câncer (TJCC) se reuniram para a apresentação dos resultados de algumas pesquisas: estudo realizado pela Fiocruz, em parceria com o TJCC, “Como está o tratamento do Câncer, durante a pandemia do novo coronavírus?” realizado pelo TJCC e pesquisa de satisfação do 7º Congresso Digital TJCC, realizada pela HSR Health.

Pesquisa da Fiocruz é apresentado pelo Dr. Luiz Antônio Santini

O estudo traz as percepções de pesquisadores, médicos e participantes TJCC, realizada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em parceria com dez sociedades oncológicas no país, além do Movimento Todos Juntos Contra o Câncer.

O levantamento demonstrou que a monoterapia foi considerada improvável por 39% dos médicos, 60% pelos pesquisadores e 31% pelos participantes do Congresso. Terapias com Anticorpos, Biópsia Líquida, Vacinas Terapêuticas e Edição Genômica foram as quatro tecnologias consideradas como potenciais para propulsionar mudanças nos paradigmas de diagnóstico e tratamento do câncer. A pesquisa também destacou três grandes desafios para a Oncologia no Brasil: desenvolvimento técnico científico, custo e organização dos sistemas.

           Os participantes do TJCC e os médicos elencaram igualmente as três  principais dificuldades de acesso ao diagnóstico e ao tratamento do câncer no SUS:

1) Baixa capacidade de detecção precoce/ suspeição diagnóstica na atenção básica.

2) Oferta insuficiente de serviços diagnóstico

3) Distanciamento entre o local de residência e centro de tratamento. 

Em relação à saúde suplementar, houveram divergências nos maiores desafios:

Médicos Participantes do TJCC
1) Baixa cobertura de planos de saúde dos tratamentos de câncer.

 

1) Baixa capacidade de detecção precoce/suspeição diagnostica na atenção básica.

 

2) Baixa capacidade de detecção precoce/suspeição diagnóstica na atenção básica.

 

2) Baixa cobertura de planos de saúde dos tratamentos de câncer.
3) Inadequação de fluxos e referências para o atendimento.

 

3) Distância entre o local de residência e centro de tratamento.

Em relação às principais dificuldades de acesso em relação ao diagnóstico e tratamento do câncer, considerando a pandemia de COVID-19, os participantes do TJCC responderam: Acesso (36%), Agendamento/Acompanhamento cancelado ou adiado (33%), Outras Dificuldades (15%), Medo de Contaminação (11%) e Foco dos serviços de Saúde na COVID-19 (5%). 

O atual cenário para a entrada no mercado de tais inovações, todavia é repleto de desafios e incertezas: alto custo de produção e desenvolvimento; acesso ao conhecimento e tecnologia de produção; dificuldades na organização e incorporação pelos sistemas de saúde e tratamentos personalizados com grupos menores de pacientes elegíveis. 

O objetivo dos pesquisadores foi investigar algumas percepções sobre as possibilidades de incorporação de novas tecnologias no tratamento de câncer e o acesso da população aos recursos disponíveis atualmente. A pesquisa foi coordenada pelo ex-diretor do Instituto Nacional do Câncer (Inca), Luiz Antônio Santini, e pelo ex-ministro da Saúde, José Gomes Temporão.

Barreiras no Tratamento do Câncer durante a pandemia

Entre os dias 8 de abril a 1 de outubro, 774 pessoas responderam à sondagem virtual realizado pelo Todos Juntos Contra o Câncer. O Movimento ouviu pacientes, cuidadores e profissionais de Saúde sobre os impactos da pandemia da COVID-19 no tratamento do câncer. 

Há relatos de alterações no tratamento oncológico, como interrupções e adiamentos de consultas e procedimentos, em decorrência do coronavírus. Participaram pacientes com câncer de mama, linfoma, leucemia e outros tipos de tumores. Após uma análise mais aprofundada das informações, ações locais serão planejadas para a efetivação do direito à saúde. Confira os dashboards com as respostas dos Pacientes, Cuidadores e Profissionais da Saúde

Overview do Congresso Todos Juntos Contra o Câncer

Alguns números do 7º Congresso Digital TJCC foram apresentados:  

  • 5 dias de debates
  • 41 painéis
  • 13 grupos para discussão
  • 170 palestrantes
  • Mais de 6300 inscritos
  • 147.000 acessos aos conteúdos, de 21 a 25 de setembro

Lucas Pestalozzi, fundador da HSR Health, explanou os principais resultados da pesquisa de satisfação do Congresso de 2020. Neste ano, o evento atraiu mais participantes pela primeira vez e obteve um maior alcance nas regiões Norte, Nordeste, Sul e Centro-Oeste. A avaliação dos palestrantes e simpósios obtiveram média acima de 9,2 e o Congresso tem sido cada vez melhor avaliado pelos participantes que em  2019 recebeu 59% de notas 9 e 10 e em 2020 foram 77% de notas 9 e 10.   

O Congresso TJCC cresce em alcance e qualidade a cada ano e as inovações não param. Veja a novidade do pós-evento deste ano! Há resumos e vídeos de todos os debates, separados pelas diretrizes da Política Nacional para Prevenção e Controle do Câncer. Conheça os Highlights do 7º Congresso TJCC e compartilhe! https://tjcc.com.br/7-congresso-tjcc/ . 

Próximos Eventos 

O 2º Fórum TJCC Norte e Nordeste, co-criado pela Abrale (Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia) e Instituto Roda da Vida, acontecerá nos dias 25 e 26 de novembro, em formato digital. Líderes da saúde debaterão as principais necessidades e soluções para a atenção oncológica nas regiões Norte e Nordeste do país. Para inscrições e outras informações acesse: https://www.forum.tjcc.com.br/

O 15º Fórum da Alianza Latina – Melhores Práticas para o Terceiro Setor de Saúde, acontecerá em formato digital entre os dias 1, 2 e 3 de dezembro. Diversos líderes do setor da saúde pública, privada e do setor social, compartilharão informações e experiências numa programação especial dedicada a discutir o impacto da pandemia na saúde, acesso, novas tecnologias, captação de recursos, medicina integrativa, gestão estratégica, advocacy e impacto social. Acesse o site para maiores informações: https://redalianzalatina.org/pt-br/15-forum

Back To Top