skip to Main Content
Tabagismo Aumenta Risco Para Leucemias Agudas

Tabagismo aumenta risco para leucemias agudas

Hábito entra para lista de fatores de risco para esses tipos de cânceres hematológicos devido aos seus componentes tóxicos

A relação entre tabagismo e alguns tipos de câncer vem sendo estudada há anos. Por exemplo, fumar aumenta em 23 vezes a chance de um homem ter câncer de pulmão. Uma das informações novas trazidas pela Estimativa de Incidência de Câncer no Brasil 2020 é a associação entre a leucemia e o cigarro. Aumentando, assim, a lista de neoplasias associadas ao cigarro e enfatizando a importância do Dia Mundial Sem Tabaco.

A razão do tabagismo ser tão prejudicial à saúde está no fato de diversas substâncias presentes no cigarro serem agentes cancerígenos, ou seja, estão relacionadas com o aparecimento de neoplasias. A principal delas é o alcatrão.

“O alcatrão é um conjunto de substâncias tóxicas que estão relacionadas com o processo cronicamente irritativo do pulmão. Isso leva a mutagênese e surgimento do câncer de pulmão, principalmente. Mas ele está relacionado, hoje, com diversas neoplasias também”, explica o Dr. Guilherme Perini, hematologista no Hospital Israelita Albert Einstein.

Outra substância que é sabidamente tóxica é a nicotina. De acordo com o Dr. Perini, ela é a responsável por causar a dependência física. Inclusive, fazendo com  que o cigarro cause uma das maiores dependências físicas conhecidas atualmente.

Esses elementos fazem com que uma série de mutações genéticas aconteçam não só nas células que têm contato direto com a fumaça, influenciando o aparecimento de vários tipos de câncer.

“Hoje, já sabemos que o tabagismo está relacionado com diversos tipos de tumor. Por exemplo, câncer de bexiga e pâncreas, órgãos que não necessariamente vão estar expostos à fumaça do cigarro. Mas as substâncias cancerígenas circulam por todo o corpo”, diz o hematologista.

Por que o tabagismo causa leucemia mieloide aguda?

Ainda não é possível explicar totalmente como acontece a relação entre a leucemia mieloide aguda (LMA) e o tabagismo. Entretanto, foi observado em estudos populacionais uma maior presença de LMA em pessoas fumantes.

“Em um estudo recente foi demonstrado que o risco de uma pessoa ter uma leucemia aguda era 40% maior do que aquela pessoa que não fuma. Existem várias explicações em relação a isso. Uma delas é a presença de benzeno no cigarro, que é, sabidamente, fator de risco para a leucemia”, o Dr. Perini conta.

Ele ainda ressalta que existem alguns estudos analisando a influência do tabagismo no prognóstico das leucemias agudas.

Dessa forma, o tabagismo entrou para a lista de fatores de risco para essas doenças juntamente com exposição à agrotóxicosalguns medicamentos utilizados para o tratamento oncológico e algumas outras substâncias químicas.

Assim como acontece com o cigarro, o narguilé pode causar câncer por conta das substâncias utilizadas no seu consumo.

“O narguilé tem fumo, então tem alcatrão, causando o mesmo risco que o cigarro. Ele também pode causar a dependência física e psíquica e manter o risco de câncer”, alerta o médico.

Por outro lado, ainda está sendo estudado se o cigarro eletrônico também apresenta risco para o desenvolvimento de neoplasias malignas.

“Aparentemente, o cigarro eletrônico não tem o componente do alcatrão no fumo. Entretanto, tem a nicotina e algumas substâncias, como formaldeído, que está relacionada com alguns tipos de câncer. No momento, essa relação não é tão bem estabelecida, mas é algo que merece ser estudada”, fala o Dr. Perini.

Dia Mundial Sem Tabaco

O Dia Mundial Sem Tabaco ou Dia Mundial de Combate ao Fumo, celebrado em 31 de maio, foi criado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para alertar a população sobre os perigos do tabagismo.

Além de aumentar as chances do desenvolvimento de um câncer no próprio fumante, o tabagismo também pode aumentar o risco em quem é exposto à fumaça. Podendo estar, inclusive, associado com a neoplasia maligna infantojuvenil.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer, outro importante motivo para deixar de lado o tabagismo é o coronavírus. Isso acontece porque o ato de fumar faz com que a pessoa aumente o contato dos dedos com a boca e enfraqueça os pulmões. Além de também diminuir a imunidade e no, caso do narguile, intensificar o compartilhamento de objetos.

Fonte: Revista Abrale / Por Natália Mancini

 

Back To Top