skip to Main Content
Julho Verde: Mês De Prevenção E Conscientização Do Câncer De Cabeça E Pescoço

Julho Verde: mês de prevenção e conscientização do câncer de cabeça e pescoço

O Tarde Nacional – Amazônia desta quarta-feira (21) falou sobre o Julho Verde, mês de prevenção e conscientização do câncer de cabeça e pescoço. A entrevistada foi a oncologista clínica e presidente do Grupo Brasileiro de Câncer de Cabeça e Pescoço (GBCP), Aline Chaves Lauda.

A médica explicou os diferentes tipos de tumores que podem afetar essas duas regiões, entre eles o câncer de boca, de laringe, de garganta, das glândulas salivares, dos seis da face, de tireoide e de pele.

“São vários tipos de tumores diferentes, com comportamentos diferentes, prognósticos e tratamentos diferentes também”, esclareceu ela.

De acordo com a oncologista, o mais comum no Brasil é o câncer de boca. Este tipo de tumor é o 3º mais frequente nos homens brasileiros.

“O que causa esse tumor? Principalmente o cigarro e a bebida. E qual tipo de cigarro? Qualquer tipo! Pode ser um cigarro de palha, de papel, narguilé… Qualquer tipo de cigarro. Alguns pacientes falam que não tragam; fumam, mas não tragam. Mas causa câncer de boca, laringe, garganta também. É muito importante a gente entender que é mais comum no homem porque ele bebe mais e fuma mais. Mas temos visto um aumento do número em mulheres também por causa da mudança de hábitos”, ressaltou a especialista.

A entrevistada falou também sobre o aumento do número de casos de câncer de garganta, relacionado ao HPV (Papilomavírus Humano). O vírus é o mesmo responsável pelo câncer de colo de útero. A diferença é que, na garganta, esse tipo de câncer não apresenta ferida, o que dificulta a detecção precoce da doença. O principal sinal de alerta é um caroço persistente no pescoço por mais de 3 semanas.

Segundo a especialista, os principais sinais de alerta para os cânceres de cabeça e pescoço são: feridas na boca ou lábio que não cicatrizam, mudanças no padrão de voz, dificuldade para engolir, lesão branca na boca, na língua ou bochecha, entre outros.

Aline reforçou ainda a importância do diagnóstico precoce e deu dicas de qual especialista procurar em caso de desconforto ou de sentir qualquer um dos sintomas acima.

Fonte:  

Back To Top